Saiba como evitar o contágio por ebola

Evitar-contagio-ebola_virus

Com mais casos de ebola sendo registrados fora do epicentro do atual surto, na África Ocidental, o risco de contágio tem aumentado pelo mundo. Infelizmente, já houveram casos na Espanha e nos Estados Unidos (onde uma pessoa morreu) e um suspeito foi registrado no Brasil.
 

Apesar da Organização Mundial da Saúde alertar que não há como evitar o aparecimento de novos casos de ebola, você pode evitar o contágio do ebola. Veja algumas dicas:
 

O ebola é transmitido pelo contato direto com fluidos corpóreos: sangue, saliva e vômito podem transportar o vírus mortal. Parentes dos pacientes e os profissionais de saúde que os tratam são os indivíduos em maior situação de risco. Porém, qualquer pessoa que se aproxime de infectados por ebola se colocam em risco.
 

Evitar-contagio-ebola_pessoa-infectada

Por esta razão, o contato deve se restringir a situações de cuidados médicos essenciais e sempre mediante precauções como usar a roupa de proteção completa ( máscara, luvas, óculos de proteção, macacão de corpo inteiro e botas de plástico).
 

Quem usar a roupa completa precisa trocá-la a cada 40 minutos e, durante esse processo, as pessoas estão mais suscetíveis ao contágio com ebola, por isso são descontaminadas com cloro. A temperatura interna dentro do uniforme pode chegar a 40 graus centígrados.
 

Cubra os olhos
 

Evitar-contagio-ebola_roupa
Roupa especial utilizada por pessoas que cuidam de pacientes contaminados pelo ebola (Foto: AFP/BBC)
 

Se uma gota de fluido infectado cair na pele, pode ser lavada imediatamente com água e sabão, ou gel antibacterial. Já os cuidados com os olhos são mais complicados. Um espirro que atinja o olho pode transportar o vírus para dentro do corpo. De forma semelhante, as membranas mucosas da boca e de dentro do nariz são áreas vulneráveis.
 

Cuidados com a lavanderia
 

Evitar-contagio-ebola_lavanderia
Em hospitais da África, as roupas de pacientes com ebola são incineradas (Foto: Dominique Faget/AFP/BBC)
 

Um dos sintomas mais marcantes do ebola é sangramento. Os paciente podem sangrar pelos olhos, ouvidos, nariz, boca e reto. Vômitos e diarreias também pode ser carregados de sangue. Assim, lavar as roupas se torna um risco. Qualquer lavanderia ou outro dejeto clínico é incinerado. Equipamentos médicos que podem ser reutilizados são esterilizados.
 

Sem essas medidas, o vírus pode continuar vivo e a transmissão pode se amplificar.
 

Gotas diminutas em uma superfície que não tenha sido totalmente limpa também são um risco. Ainda não se sabe quanto tempo o vírus pode permanecer vivo e continuar representando uma ameaça. O vírus da gripe e outros germes podem continuar vivos por duas horas ou mais em superfícies como mesas, maçanetas e escrivaninha.
 

Água e sabão ou gel antibacterial rapidamente rompem a cápsula que envolve o vírus. Um método de descontaminação facilmente acessível em regiões remotas é o uso de detergentes diluídos em água.
 

Preservativos
 

Em tese, quem se recupera de uma infecção por ebola não tem mais a capacidade de passar a doença adiante. No entanto, o vírus já foi encontrado no sêmen de um paciente três meses depois de ele ter sido declarado curado. Por esta razão, médicos dizem que os pacientes que se recuperarem do contágio devem evitar as relações sexuais durante três meses ou usar preservativos.
 

Evitar-contagio-ebola_camisinha
Vírus foi encontrado no sêmen de paciente três meses depois de ter sido curado (Foto: SPL/BBC)
 

Perguntas e respostas sobre o ebola:
 

O Brasil já confirmou se há alguém com ebola no país?
Não. O Ministério da Saúde divulgou que um homem de 47 anos, da Guiné, país que é um dos mais afetados pelo ebola, se apresentou em um hospital de Cascavel (PR). Ele alegou ter retornado da África em 19 de setembro e passou a sentir febre. Segundo a pasta, o paciente estaria no 21º dia da possível infecção, prazo máximo para a incubação do vírus. Ele foi levado ao Rio de Janeiro e encaminhado ao Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), referência em doenças infecciosas. Para nossa sorte (o país não está preparado para uma epidemia – basta ver que não conseguimos erradicar a dengue no Brasil), deu negativo o primeiro exame. Se vírus for também for descartado no segundo exame, paciente sairá do isolamento e o sistema de vigilância dos contactantes será desmontado.
 

Como o ebola se manifesta na pessoa doente?
O ebola é muitas vezes caracterizado pelo início súbito de febre, fraqueza intensa, dores musculares, dor de cabeça e dor de garganta. Depois vêm vômitos, diarreia, funções hepática e renal deficientes, erupções cutâneas, e, em alguns casos, sangramentos internos e externos, com interrupção do funcionamento dos órgãos. Exames de laboratório incluem baixa de glóbulos brancos e de plaquetas e aumento das enzimas hepáticas. O período de incubação do vírus pode durar de dois dias a três semanas, e o diagnóstico é difícil.
 

Como o vírus se espalha?
Seres humanos pegam o vírus por meio do contato próximo com animais infectados, incluindo chimpanzés, gorilas, antílopes e morcegos que se alimentam de frutas. O ebola também passa de uma pessoa para outra, por contato direto com sangue contaminado, fluidos corporais ou órgãos, ou indiretamente, por meio do contato com ambientes contaminados. Os funerais daqueles que tinham a doença podem ser um risco, se as pessoas presentes têm contato direto com o corpo.
 

Onde ocorre a epidemia atualmente?
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o maior número de casos foi registrado na Libéria, seguido de Serra Leoa e Guiné. Nesses três países, o número de contaminados e mortos tem aumentado a cada novo balanço divulgado pela agência da ONU. Senegal e Nigéria também registraram ocorrências, mas, aparentemente, o surto foi controlado.
 

Os Estados Unidos acenderam o alerta ao registrar o primeiro caso importado da doença. Thomas Eric Duncan, da Libéria, visitava sua noiva no Estado do Texas quando sentiu os sintomas da doença. Ele morreu em um hospital de Dallas na quarta-feira. O país investiga possíveis casos suspeitos.
 

A Espanha registrou o primeiro caso de contágio do ebola fora da África. Uma enfermeira foi contaminada ao cuidar de dois missionários, também espanhóis, que contraíram a doença em Serra Leoa. Eles acabaram morrendo. A mulher está internada em estado grave.
 

A doença pode ser levada de avião a outros países, espalhando a epidemia?
É possível que uma pessoa com ebola viaje de avião, mesmo a lugares distantes, já que a doença pode levar três semanas para se manifestar. No entanto, o professor William Shaffner, da Universidade Vanderbilt, nos EUA, em entrevista ao site americano LiveScience, apontou que não é muito provável que essa doença se espalhe da forma como tem ocorrido nos países africanos se os serviços de saúde agirem de forma a isolar as pessoas contaminadas.
 

Há necessidade de fechar fronteiras e restringir voos por causa da epidemia?
A OMS, por enquanto, não recomenda restrições de viagens ou fechamento de fronteiras devido ao surto de ebola. Mesmo assim, a presidente da Libéria, anunciou em julho o fechamento da maior parte das fronteiras terrestres do país, depois que o vírus se espalhou para duas das maiores cidades do oeste da África.
 

Por que nos países afetados a doença está se espalhando dessa maneira?
Um problema grave que fomenta a epidemia atualmente é que naquela região há hábitos tradicionais como lavar os cadáveres antes do funeral, o que gera um contato capaz de transmitir o ebola. A OMS já disse publicamente que essas práticas culturais “contribuem fortemente” para a epidemia. Além disso, há muito movimento de pessoas através das fronteiras de Guiné, Libéria e Serra Leoa, o que possibilitou à epidemia se tornar internacional.
 

Entenda o ebola e suas consequências:
 

Evitar-contagio-ebola_doenca
Fonte: G1, Wikipedia, Uol e OMS
 

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: