Quer ter uma boa idéia? Pare de fumar!

A fumaça do cigarro contém milhares de substâncias (partículas), como nicotina e outras, que são responsáveis pelas doenças.

Com o uso crônico de tabaco, o organismo se habitua à sua absorção, criando a dependência pelo aumento do número de receptores das substâncias inaladas. Na falta do tabaco, podem surgir sintomas de privação, como irritabilidade, dificuldade de concentração e distúrbios de sono.

Malefícios associados ao hábito de fumar e que podemos prevenir:

· Câncer – O tabagismo é responsável por cerca de 30% das mortes por câncer. Dentre os tipos, destacam-se o de pulmão, de bexiga, rins, colo uterino, intestino, laringe, esôfago, estômago e cavidade oral.
· Doença cardiovascular – O tabagismo acelera o processo de aterosclerose além de ser vasoconstritor. Assim, o cigarro está claramente associado ao infarto do miocárdio, ao AVC (derrame), doença arterial periférica em pernas e aneurisma de aorta. Apesar do risco ser relacionado com a quantidade de consumo, ele permanece mesmo com quantias consideradas pequenas (como um ou dois cigarros por dia).
· Doença pulmonar – Além do câncer, o tabagismo está associado com asma, enfisema, aumento da susceptibilidade à pneumonia e bronquite.
· Outros – Catarata, osteoporose, menopausa precoce, úlcera de estômago, redução da fertilidade.

Benefícios de parar de fumar

Os benefícios para a saúde são enormes, em qualquer idade. Por exemplo, segundo a “American Lung Association”, imediatamente após o fumante parar de fumar, seu corpo inicia uma série de mudanças benéficas tais como:

· Vinte minutos após parar de fumar: a pressão sanguínea diminui e a pulsação cai.
· Em oito horas: o nível de oxigênio no sangue aumenta e pode chegar ao normal.
· Em 24 horas: a chance de um ataque cardíaco ou infarto diminui.
· Em 48 horas: a capacidade de sentir cheiro e sabor melhora.
· Após um mês: a capacidade aeróbica melhora (a respiração melhora).

Continuando sem fumar:

· Após 10 anos: o risco de câncer de pulmão cai para a metade (ou menos para outros tipos).
· Após 15 anos: o risco de doença cardíaca coronariana é semelhante ao das pessoa que nunca fumaram

Em resumo, são poucas as situações na medicina onde podemos atuar com tamanha eficácia e com tantos resultados como no caso de para de fumar! Que tal esta idéia? (CCSP)







CG: É por sua conta e risco! Pense bem!

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: