Deputado quer proibir mensagem subliminar em propaganda

A Câmara dos Deputados analisa projeto de lei do deputado Walter Brito Neto (PRB-PB) que proíbe o uso de mensagens subliminares em propaganda de produtos e serviços veiculadas no Brasil.

É considerada mensagem subliminar aquela que não pode ser captada diretamente pelos sentidos humanos, mas é percebida pelo inconsciente. Um exemplo são as imagens com tempo de exposição muito pequeno em propaganda.

A proposta também proíbe o uso de efeito estroboscópico, a veiculação de som reproduzido ao contrário, o uso de trilha sonora ou música de fundo que faça menção à sexualidade, à violência, ao uso de medicamentos e ao consumo de drogas, álcool ou tabaco, além do uso de imagens alusivas à sexualidade.

O projeto prevê pena de detenção de seis meses a dois anos e multa para quem descumprir a medida. (CCSP)

CG 1: Pelo visto, o deputado não tem o que fazer. Gravem o rosto e nome dele!
CG 2: Que tal criarmos uma lei contra o não cumprimento de promessas de políticos?

Acesse o site da Câmara e confira o PROJETO

Compare preços de LIVROS SOBRE PROPAGANDA SUBLIMINAR

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: