Pacote econômico disfarçado

A Medida Provisória (MP) nº 443 garante o poder ilimitado, inquestionável e definitivo dado ao governo, por meio do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, para sair comprando bancos, seguradoras, construtoras, fundos de pensão, etc., sem precisar explicar nada a ninguém.

O texto da MP, dá margem a interpretações de que o governo do PT se aproveitou da situação evocar sua vocação estatizante. E isso pode gerar fugas de investimentos.

Mas o mais inexplicável na MP nº 443 é a possibilidade de o BB comprar seguradoras e até fundos de pensão. Por quê? O governo não explicou.

De setembro até a semana passada, o governo baixou duas supermedidas provisórias (442 e 443), três resoluções, um decreto e dezenas de outras providências para liberar compulsório dos bancos, dinheiro para financiar a agricultura e as exportações e leilões de dólares para segurar o câmbio.

Ao todo, 22 decisões foram pontualmente focadas na crise, quase a metade do total de medidas adotadas em 1998, na crise da Ásia. (OESP)

CG 1: O perigo está no poder ilimitado e na falta de transparência do governo assegurados pela MP.
CG 2: Depois de tudo isso, vem dizer que é “marolinha” e que não há pacote econômico? Me engana que eu NÃO gosto!

Compare preços de APARADOR DE GRAMA

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: