Doce ou travessura

Na ida a Nova York, em setembro do ano passado, Lula gastou “secretamente” em seu cartão corporativo, chocolates, canapés e outras guloseimas. Foram gastos US$ 103,50 em barras de chocolate, US$ 410,80 em canapés, US$ 104,28 em sorvetes, US$ 80 em chicletes, US$ 17,40 em gelatinas. Esses foram alguns gastos com alimentação feitos nos aviões que serviram o presidente e sua comitiva.

O ministro chefe do Gabinete da Segurança Institucional, o general Jorge Armando Féliz, criticou a revelação desses gastos. Ele alegou que o sigilo desse tipo de gasto preserva a segurança do presidente (OESP).

CG: Tirar o “doce” da criança não é fácil mesmo. Tem que tomar “cuidado”.

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: