Justiça à jato

Em apenas quatro semanas de funcionamento, os juizados espciais nos aeroportos de Cumbica e Congonhas já moveram 800 processos contra empresas aéreas. A iniciativa, provisória, deverá se tornar permanente. A maioria dos processos são de ressarcimento de passagens, despesas de hotel, táxi e alimentação (Valor).

CG: Se não cumprem, ferro neles!

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: