Buraco sem fim

Desde 2005 – ano em que o PMDB assumiu o controle político da Funasa – as contas do órgão relevam um rombo nos cofres públicos de pelo menos R$ 75,7 milhões referentes a 176 convênios com prefeituras e ONGs para obras de saneamento básico e serviços de atenção à saúde indígena. São obras não executadas, desvios de recursos, prestação de contas rejeitadas ou ausência de prestação de contas (OESP).

CG: É o dinheiro do povo indo para o ralo. Acorda, Brasil!

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: