CPMF (parte 6)

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), decidiu incluir a prorrogação da cobrança da CPMF na pauta nesta quarta-feira.

Algumas perguntas não querem calar:

– Dos R$ 36 milhões arrecadados, só 42% foram para a saúde. Onde foi usado o restante do dinheiro arrecadado?
– Em 1993, 1996 e 1999, o PT votou quase de forma unânime contra a medida. Em 2002, a legenda não deu um voto sequer contra a CPMF. Em 2003, o fenômeno se repetiu. Interessante, não?!?!?
– Se a arrecadação do governo é de R$ 510 milhões, o Bolsa-Família e outros programas sociais não precisam ser custeado pelo imposto maldito, não é mesmo?
– Um dos maiores problemas deste governo é a dívida pública. Em 2003 era de R$ 257 bilhões. Em 2007, estima uma despesa de R$ 452 bilhões. Em outras palavras: gasta muito e não há eficiência.

Se você é contra a CPMF, CLIQUE AQUI e AQUI.
Mande um e-mail para os deputados e senadores clicando AQUI (doc).

CG: A prorrogação da CPMF é prova da falta de vontade do governo em fazer uma reforma tributária. Estou certo ou estou errado?!?!?

Gostou do Post?
Dê um CURTIR, COMPARTILHE e faça um COMENTÁRIO: